Apresentação-síntese do estudo

Este estudo tem como objetivo central analisar a evolução do manual escolar em Portugal nos últimos 40 anos.

A opção pelo ano de 1975 como referência cronológica inicial está naturalmente relacionada com a instauração da democracia e o fim de um regime político que controlava autoritariamente a educação e, nesse contexto, os próprios manuais subordinados ao sistema do livro único.

A análise empreendida permitiu verificar que, durante o período de 40 anos considerado (1975-2014), se verificaram importantes alterações e uma considerável evolução do manual escolar em Portugal, as quais exigem uma ponderação cuidada de modo a serem evitadas intuições precipitadas ou a imposição de lugares comuns, extremamente habituais neste domínio. De facto, só um inventário minucioso de dados, acompanhado de um trabalho de criteriosa reflexão, pode não só evitar uma indesejável ausência de rigor no que tem a ver com os juízos formulados acerca da realidade considerada como ser também um contributo para a clarividência das decisões a tomar no momento atual.

O presente estudo pretende ser um contributo para que se atinjam tais finalidades.

O resumo do estudo está disponível aqui.

A versão integral do estudo está disponível aqui.

Este estudo na comunicação social

40 anos do manual escolar em reportagem
SIC|26.02.16

Investigação diz que livros escolares em Portugal sempre acompanharam a evolução tecnológica
SapoTEK|22.01.16